01.10.2012

OAB/RS vistoria Presídio Central de Porto Alegre

O presidente da OAB/RS, Claudio Lamachia, vistoriou, na tarde desta segunda-feira (01), as reformas realizadas no Presídio Central de Porto Alegre, visando à readequação do parlatório e do ingresso e saída dos apenados. As modificações foram realizadas buscando garantir a segurança dos que circulam nas instalações do PCPA, como advogados, agentes penitenciários e os próprios apenados.

O tenente-coronel diretor do PCPA, Leandro Santini, apresentou aos presentes as alterações realizadas. Foram instaladas as chamadas celas de trânsito, que servem, de forma facilitada e segura, para a circulação de apenados. São nestas celas que ficam os detentos que foram ou que serão transferidos, ou ainda, que aguardam por audiência.

Conforme Lamachia, as reformas asseguram que o público que circula pelo ambiente possa transitar de maneira mais segura, bem como vão facilitar o trabalho do advogado, tendo em vista a proximidade da sala destinada à OAB e dos parlatórios. "Os problemas de trabalho verificados no local quando da última vistoria estão minimizados, o que favorece as condições para atuação dos profissionais que aqui desempenham sua atividade, em especial, os advogados".

O dirigente destacou ainda que é fundamental que seja dado prosseguimento às reformas por melhorias dos problemas apontados sobre a estrutura do presídio. "O Presídio Central necessita ser reestruturado para que permita a ressocialização dos apenados, o que por consequência reduzirá a criminalidade na sociedade", destacou.

Também estavam presentes o coordenador das Salas da OAB nos Presídios da Região Metropolitana, Mateus Marques; o conselheiro federal da OAB/RS e ex-presidente da entidade, Luiz Felipe Lima de Magalhães; o membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/RS, Roque Soares Reckziegel; o coordenador das Salas dos Foros da Capital, conselheiro seccional Domingos Baldini Martin; o membro da Comissão Nacional de Defesa das Prerrogativas e Valorização da Advocacia, Luiz Felipe Mallmann de Magalhães; o diretor administrativo-financeiro da ESA, Rafael Canterji e a promotora de Justiça, Cynthia Jappur.